Início / Atividades / Porquê estudar na EPISJ?

Porquê estudar na EPISJ?

Ver Artigo

Porquê estudar na EPISJ?

Inserção Profis­sional dos Final­is­tas da EPISJ

Cur­sos Profis­sion­ais Con­cluí­dos no Ano Letivo 20142015

ensino_profissional

A EPISJ desde 1996 tem como prin­ci­pal foco a for­mação de jovens quadros téc­ni­cos. À data de hoje, for­má­mos e cer­ti­ficá­mos 714 jovens ori­un­dos na grande maio­ria da nossa região, mas tam­bém diver­sos jovens ori­un­dos de Por­tu­gal Con­ti­nen­tal, Cabo Verde, Timor Leste e São Tomé e Príncipe.

Rel­a­ti­va­mente aos final­is­tas do ano letivo transato (38 diplo­ma­dos), congratulamo-​nos com o facto de neste momento, pas­sa­dos 6 meses, 92% dos mes­mos de encon­trarem inseri­dos no mer­cado de tra­balho regional e destes, 91,4% em empre­gos rela­ciona­dos com a área de for­mação que con­cluíram na nossa insti­tu­ição esco­lar. Os final­is­tas que nesta fase ainda se encon­tram à procura de emprego prevê-​se que con­sigam ini­ciar ativi­dade profis­sional no máx­imo no último trimestre deste ano, e isto sucede ape­nas pelo facto de só terem con­seguido con­cluir a sua for­mação tar­dia­mente (em dezem­bro último). Uma final­ista optou pelo prossegui­mento de estu­dos na sua área de for­mação numa insti­tu­ição de ensino supe­rior no continente.

Téc­nico de Inserção e Ori­en­tação Profissional

Psicól­ogo Dinis Matos

Inserção Profissional dos Finalistas da EPISJ

 Cursos Profissionais Concluídos no Ano Letivo 2014/2015

ensino_profissional

A EPISJ desde 1996 tem como principal foco a formação de jovens quadros técnicos. À data de hoje, formámos e certificámos 714 jovens oriundos na grande maioria da nossa região, mas também diversos jovens oriundos de Portugal Continental, Cabo Verde, Timor Leste e São Tomé e Príncipe.

Relativamente aos finalistas do ano letivo transato (38 diplomados), congratulamo-nos com o facto de neste momento, passados 6 meses, 92% dos mesmos de encontrarem inseridos no mercado de trabalho regional e destes, 91,4% em empregos relacionados com a área de formação que concluíram na nossa instituição escolar. Os finalistas que nesta fase ainda se encontram à procura de emprego prevê-se que consigam iniciar atividade profissional no máximo no último trimestre deste ano, e isto sucede apenas pelo facto de só terem conseguido concluir a sua formação tardiamente (em dezembro último). Uma finalista optou pelo prosseguimento de estudos na sua área de formação numa instituição de ensino superior no continente.

Técnico de Inserção e Orientação Profissional

Psicólogo Dinis Matos