Início / +Mediateca / Poesia / Poema – Mãos do meu pai

Poema – Mãos do meu pai

Ver Artigo

Poema - Mãos do meu pai

Mãos do meu pai
Cinco dedos tem uma mão
Pele, ossos, impressões dig­i­tais e pelos
Mús­cu­los, tendões , pul­sação
Unhas nos dedos

Mas não as do meu pai
Rugas, cansaço de tanta ded­i­cação
Car­inho que vá lá vai
Na mão tem meu coração…

No abismo das rugas
Mora a minha admi­ração.
Debaixo das unhas
Pedaços da minha educação…

Nas suas mãos lin­has de sofri­mento vivem
Nas suas impressões dig­i­tais a minha per­son­al­i­dade
Suas mãos grandeza exibem
Seus pelos sim­bolizam liberdade

Meu pai não tem ape­nas mão
Tem toda a beleza de uma vida
Tem nos dedos a paixão
Tem em si minha força inserida

Pedro Silva

2.º Ano

Téc­nico de Mecatrónica

Mãos do meu pai
Cinco dedos tem uma mão
Pele, ossos, impressões digitais e pelos 
Músculos, tendões , pulsação 
Unhas nos dedos 

Mas não as do meu pai 
Rugas, cansaço de tanta dedicação
Carinho que vá lá vai 
Na mão tem meu coração… 

No abismo das rugas 
Mora a minha admiração.
Debaixo das unhas 
Pedaços da minha educação… 

Nas suas mãos linhas de sofrimento vivem 
Nas suas impressões digitais a minha personalidade 
Suas mãos grandeza exibem
Seus pelos simbolizam liberdade 

Meu pai não tem apenas mão
Tem toda a beleza de uma vida 
Tem nos dedos a paixão 
Tem em si minha força inserida

Pedro Silva

2.º Ano 

Técnico de Mecatrónica

 
 

0 Comentários

Seja o primeiro a comentar este artigo!.

 
 

Deixe um comentário