Início / Atividades / Atividades 2012/2013 / A EPISJ teve um papel fundamental na minha vida

A EPISJ teve um papel fundamental na minha vida

Ver Artigo

A EPISJ teve um papel fundamental na minha vida

O meu nome é Mar­i­ana Brasil, tenho 27 anos e so Téc­nica de Segu­rança e Higiene no Tra­balho e Ambi­ente, de Nível 3. Sou nat­ural da ilha Ter­ceira e aos 17 anos, insat­is­feita com o ensino secundário reg­u­lar, decidi matricular-​me na Escola Profis­sional da Ilha de São Jorge (EPISJ). Desloquei-​me então à ilha viz­inha, na qual residi durante três anos. Fui muito bem acom­pan­hada no decor­rer do curso por pro­fes­sores muito com­pe­tentes e que aux­il­i­avam os seus alunos em tudo o que estava ao seu alcance.

DSC00865 copy

Deparei-​me com uma grande difer­ença entre os meus pro­fes­sores da escola secundária que fre­quentei e os da EPISJ, que eram mais obje­tivos, esclare­ce­dores e com­preen­sivos. No ter­ceiro e último ano do curso, fui integrada num está­gio que durou um mês, numa empresa situ­ada na minha terra natal. Durante o está­gio fui muito bem ori­en­tada por uma colab­o­radora da empresa e no final do curso tive o Está­gio T e mais tarde, o meu primeiro emprego asse­gu­rado. Ter­minei a minha for­mação profis­sional com uma boa média e regres­sei à minha ilha de origem. A par­tir de então já tra­bal­hei em seis empre­sas, nas quais desem­pen­hei funções na minha àrea de for­mação, o que é muito grat­i­f­i­cante. Para além de regres­sar a São Jorge com a minha for­mação con­cluída, tive tam­bém opor­tu­nidade de lá con­hecer o meu marido, do qual tenho uma filha linda.

Para con­cluir, tenho que referir que a EPISJ teve um papel fun­da­men­tal na minha vida porque me deu a opor­tu­nidade de me for­mar numa área que me abriu e con­tinua a abrir por­tas a nível profissional.

Fonte: www​.obreves​.com

O meu nome é Mariana Brasil, tenho 27 anos e so Técnica de Segurança e Higiene no Trabalho e Ambiente, de Nível 3. Sou natural da ilha Terceira e aos 17 anos, insatisfeita com o ensino secundário regular, decidi matricular-me na Escola Profissional da Ilha de São Jorge (EPISJ). Desloquei-me então à ilha vizinha, na qual residi durante três anos. Fui muito bem acompanhada no decorrer do curso por professores muito competentes e que auxiliavam os seus alunos em tudo o que estava ao seu alcance.

DSC00865 copy

Deparei-me com uma grande diferença entre os meus professores da escola secundária que frequentei e os da EPISJ, que eram mais objetivos, esclarecedores e compreensivos. No terceiro e último ano do curso, fui integrada num estágio que durou um mês, numa empresa situada na minha terra natal. Durante o estágio fui muito bem orientada por uma colaboradora da empresa e no final do curso tive o Estágio T e mais tarde, o meu primeiro emprego assegurado. Terminei a minha formação profissional com uma boa média e regressei à minha ilha de origem. A partir de então já trabalhei em seis empresas, nas quais desempenhei funções na minha àrea de formação, o que é muito gratificante. Para além de regressar a São Jorge com a minha formação concluída, tive também oportunidade de lá conhecer o meu marido, do qual tenho uma filha linda.

Para concluir, tenho que referir que a EPISJ teve um papel fundamental na minha vida porque me deu a oportunidade de me formar numa área que me abriu e continua a abrir portas a nível profissional.

Fonte: www.obreves.com

 
 

2 Comentários

  1. Nelson Correia diz:

    Maria, como Jorgense, orgulho-me de ler este artigo. Por vezes as Instituições dão opotunidades aos alunos e eles não as aproveitam.Tu és um exemplo que muitos devem seguir. Felicidades na tua vida pessoal e profissional. Afinal a educação é eixo principal do ser humano, para o seu desenvolvimento. Cpts

    • Mariana Brasil diz:

      Muito obrigado pelo simpático comentário Sr. Nélson! Tem toda a razão, a educação é muito importante e há que agarrar as oportunidades que nos vão surgindo ao longo da vida. Cpts

 
 

Deixe um comentário